Menino de 2 anos leva pedrada no olho em confusão entre torcidas

Paulo Felipe Cabral da Silva (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)

“Isso tem que acabar”, defende Paulo da Silva,
primo da vítima (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)

Um menino de 2 anos foi ferido no olho esquerdo por uma pedrada, durante uma briga entre torcedores do Sport e do Santa Cruz, no Recife, na tarde deste domingo (17). Nycolas Rhuann Cabral de Santana estava com dois primos, de 14 e 15 anos, em um ônibus que fazia a linha Curado IV / Rua 14 / Boa Vista e passava na BR-232 quando houve a confusão entre os torcedores.

De acordo com Paulo Felipe Cabral da Silva, 15 anos, primo da vítima, havia um grupo de torcedores do Sport dentro do coletivo; na rodovia, em motocicletas, estavam os torcedores do Santa Cruz. Quando o ônibus passava perto do Hospital Pelópidas Silveira, os torcedores do Sport jogaram uma bomba nos adversários. O adolescente contou que o grupo de torcedores do Santa Cruz, por sua vez, posicionou-se mais adiante, em uma passarela de pedestres, e passou a arremessar pedras contra o veículo quando ele se aproximou do local.

As pedras quebraram os vidros das janelas e uma delas acertou o olho de Nycolas. O motorista do ônibus entrou no hospital e deixou os três primos na unidade de saúde, onde o menino recebeu atendimento emergencial e o ferimento foi suturado – ele levou 8 pontos. Como o Pelópidas Silveira não dispõe de pediatria, a ambulância do hospital transportou a família até o Hospital da Restauração, que tem setor de traumatologia pediátrica.

Os três primos estavam indo encontrar a mãe de Nycolas, que trabalha em um shopping no Centro do Recife. Os quatro voltariam juntos para casa, no bairro do Curado IV, em Jaboatão dos Guararapes. A mãe do garoto não quis conversar com a imprensa. “Isso precisa acabar. O governo precisa fazer alguma coisa, porque essas galeras, que não são torcidas, estão machucando pessoas que não têm nada a ver com isso. Perto ou longe dos estádios, isso precisa acabar”, queixa-se Paulo Felipe da Silva.

A assessoria de imprensa do Hospital da Restauração informou que Nycolas Rhuann Cabral de Santana está consciente e passou por exames em várias especialidades médicas. Os médicos aguardam que o local do ferimento desinche para que novas avaliações sejam feitas. Não há informação sobre necessidade de cirurgia ou risco de perda da visão no olho ferido.

Fonte: G1